Covid-19

COVID-19

Rua Rio Grande do Norte, 1000 | (43) 3471-1950 | 0800-649-3472 | administracao@ivaipora.pr.gov.br
Acessibilidade

Compromisso

Em 8 meses são investidos R$662 mil em medicamentos para atender população de Ivaiporã

Quarta-feira, 01 de setembro de 2021

Última Modificação: 17/11/2021 09:55:28 | Visualizada 545 vezes

O objetivo é criar a Remume (Relação Municipal de Medicamentos Essenciais)


Ouvir matéria

“O maior bem do ser humano é a saúde. Por isso, é um dos setores que mais exige atenção da administração pública”. Esta afirmação é do prefeito de Ivaiporã, Carlos Gil, que não mede esforços para invetir na aquisição de medicamentos básicos.

Entre janeiro e agosto, foram investidos R$662 mil na aquisição de medicamentos que são disponibilizados na Farmácia Municipal do Centro de Saúde e nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Trata-se de recursos municipal, estadual e federal.

Dos R$662 mil investidos R$350 mil foram pagos ao Consórcio Paraná Saúde e a outra metade a empresas distribuidoras de medicamentos, enquanto entre janeiro e agosto de 2020 foram pagos ao Consórcio Paraná Saúde apenas R$160 mil. Ou seja, este ano, a Prefeitura adquiriu mais que o dobro de medicamentos em relação a 2020.

Por lei o município deverá aplicar no mínimo R$2,36/habitante/ano. No entanto, a Prefeitura de Ivaiporã aplica mais recursos. São R$28,72/habitante/ano.

Pela 1ª vez na história o município de Ivaiporã disponibiliza 90% da Rename (Relação Nacional de Medicamentos Essenciais). Entre os medicamentos da Rename alguns não são necessários no município, como, por exemplo, contra malária.

A diretora do Departamento de Saúde, Cristiane Pantaleão, explicou que faltam alguns medicamentos. Por isso, a farmacêutica Silvia Caetano Eisele coleta dados com os médicos que atendem nas UBS para estabelecer a Remume (Relação Municipal de Medicamentos Essenciais), contemplando todos os medicamentos padronizados pelo município. O objetivo é que os médicos prescrevam os medicamentos das listas da Rename e Remume para evitar que falte na hora que o paciente necessita.

“O objetivo é criar a Remume, no final do ano, quando as medicações prescritas constem nas listas da Rename ou Remume”, antecipou Cristiane Pantaleão.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Ivaiporã - Lúcia Lima

 Galeria de Fotos

 Veja Também