Rua Rio Grande do Norte, 1000 | (43) 3471-1950 | 0800-649-3472 | administracao@ivaipora.pr.gov.br

Tubetes

Prefeitura de Ivaiporã fortalece cafeicultura no distrito do Jacutinga com plantação de 80 mil mudas

Sexta-feira, 02 de fevereiro de 2024

Última Modificação: 02/02/2024 16:24:49 | Visualizada 147 vezes

O objetivo é impulsionar a produção e promover o desenvolvimento econômico do município.


Ouvir matéria

A Prefeitura de Ivaiporã está intensificando esforços para fortalecer a cafeicultura no distrito do Jacutinga, plantando 80 mil mudas no Viveiro de Café – 30 mil estão germinadas. O objetivo é impulsionar a produção e promover o desenvolvimento econômico do município.

Além do apoio da Prefeitura, por intermédio da Secretaria de Agricultura, os produtores de café contam com a colaboração da Associação da Agricultura Familiar do Jacutinga, que coordena e incentiva a cafeicultura – e a diversificação agrícola. As sementes selecionadas de café são plantadas em tubetes com substrato adequado, garantindo um crescimento saudável e facilitando o manejo das mudas.

O secretário municipal de Agricultura, Carlos Barra Oliveira, e o presidente da Associação da Agricultura Familiar do Jacutinga, Arcindo Ravar, estiveram no Viveiro de Café, nesta sexta-feira, dia 2 de fevereiro, para conferir a germinação dos grãos. Alguns estão na fase palito e outros se encontram desenvolvidos.

 

Polo cafeicultor

“Com a plantação das 80 mil mudas de café, a administração Carlos Gil e Marcelo Reis fortalece a economia rural e preserva a tradição agrícola da região, consolidando Ivaiporã como um importante polo cafeicultor no cenário estadual. Inclusive com cafés premiados”, afirmou o secretário Carlos Oliveira informando que 30 produtores pegam mudas no Viveiro de Café. 

O período de germinação das sementes de café pode se estender por aproximadamente 60 dias, dependendo da temperatura ambiente. Isso se deve à prática de semear as sementes após a colheita, o que geralmente coincide com a estação fria do ano.

 

Hectares

“Os meses de março, abril e maio são bastante favoráveis para plantarmos as mudas no campo, porque os dias são mais curtos e as noites mais longas. Desta forma, favorecem o desenvolvimento das mudas”, explicou Arcindo Ravar, que planta 1 hectare de café por ano. Após plantar 5 hectares, Arcindo Ravar disse a produção é feita com mais qualidade em 5 anos.

Segundo Arcindo Ravar o maior inimigo da cafeicultura chama-se: escassez de mão de obra. Por isso, a Associação da Agricultura Familiar do Jacutinga trabalha para conseguir uma colheitadeira de café para fazer a colheita da safra de forma mecanizada. “O maquinário custa em torno de R$800 mil e contamos com o apoio do prefeito Carlos Gil e do secretário Carlos Oliveira para conseguirmos por meio de emenda federal. Esta é a forma de permanecermos na cafeicultura e duplicarmos a produção de café”, contou Arcindo Ravar.

A visita ao Viveiro de Café contou com a presença do produtor de café Celso Gonçalves, que é ex-presidente da Associação da Agricultura Familiar do Jacutinga.

Fonte: Lúcia Lima - assessoria de imprensa

 Galeria de Fotos

 Veja Também