Rua Rio Grande do Norte, 1000 | (43) 3471-1950 | 0800-649-3472 | administracao@ivaipora.pr.gov.br

Prevenção

Prefeitura de Ivaiporã avalia estratégias e desafios no combate à epidemia de dengue

Sábado, 03 de fevereiro de 2024

Última Modificação: 05/02/2024 08:54:24 | Visualizada 953 vezes

Em tom de desabafo o prefeito em exercício Marcelo Reis lamentou a falta de cuidado e colaboração por parte de uma parcela da população


Ouvir matéria

A Secretaria Municipal de Saúde de Ivaiporã promoveu uma reunião para avaliar e discutir estratégias de combate à epidemia de dengue no município, na sexta-feira, dia 2 de fevereiro. Entre agosto de 2023 e janeiro de 2024, o município confirmou 1.713 casos positivos.

Diante deste cenário preocupante, a secretária municipal de Saúde, Cristiane Pantaleão, e o prefeito em exercício Marcelo Reis analisaram a eficácia das medidas adotadas e o planejamento de mais estratégias para conter a propagação do vírus.

Dentre os principais pontos de discussão, a avaliação da aplicação do fumacê – uma medida tradicionalmente utilizada no combate ao mosquito transmissor da dengue. Além disso, foi discutida a eficácia da instalação de ovitrampas, que se trata de uma técnica alternativa para monitorar e controlar a população de mosquitos Aedes aegypti.

 

Notificações e multas

Outro aspecto abordado na reunião foram as notificações e multas emitidas pela Vigilância Sanitária e pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, visando garantir o cumprimento das medidas preventivas e a adequada limpeza de terrenos e residências, onde está a maioria dos focos de proliferação do mosquito. Além disso, as ações desenvolvidas pelas Secretarias Municipais de Saúde, Meio Ambiente, Obras e Viação foram avaliadas em relação à contribuição para o controle da epidemia.

Entre os dias 8 e 31 de janeiro, foram emitidas 130 notificações e 10 multas por parte da Vigilância Sanitária. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente recolheu 524 caminhões de lixo e entulhos, entre os dias 4 de janeiro e 1º de fevereiro – além de emitir 712 notificações e 44 multas. E a Secretaria Municipal de Obras perfurou 200 placas para evitar água parada e limpou 70 bocas de lobo. Vale referir que o valor da multa varia de R$464,10 a R$15.000,00 conforme a Lei Municipal 909/95.

Por fim, a qualidade do atendimento à população também foi tema de debate, visto que uma resposta rápida e eficiente por parte dos serviços de saúde pode ser determinante no diagnóstico precoce e no tratamento adequado dos casos de dengue.

 

DEN-1 e DEN-2

“É muito importante intensificarmos as ações de combate à dengue. As equipes ligadas ao poder Executivo estão trabalhando – e muito! Em Ivaiporã, circulam o tipo DEN-1 e DEN-2. Ambos podem causar formas graves de dengue, dependendo de fatores como idade, estado imunológico do paciente e presença de comorbidades”, explicou Cristiane Pantaleão alertando que o tipo DEN-2 causa mais gravidade na população jovem. 

Em tom de desabafo o prefeito em exercício Marcelo Reis lamentou a falta de cuidado e colaboração por parte de uma parcela da população, que deveria manter o quintal limpo – evitando água parada.

“As equipes das Secretarias Municipais de Saúde, Meio Ambiente, Obras e Viação não medem esforços no combate à dengue. Mas há cidadãos que acumulam muito lixo. Fazemos o nosso trabalho! Mas cabe à sociedade a parte mais importante: retirar a sujeira de dentro de casa e do quintal. Além disso, há proprietários de terrenos que não se preocupam com o tamanho do mato. Quer ter patrimônio? Cuide! Mas não colabore com o aumento de casos de dengue”, pediu Marcelo Reis.

A reunião contou com a presença de vereadores e representantes de produtores rurais.  

Fonte: Lúcia Lima - assessoria de imprensa

 Galeria de Fotos

 Veja Também